Imagem card Quem Somos

Quem Somos

Somos os freis da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil e temos como propósito frutificar o carisma agostiniano em terras brasileiras, através das nossas obras.

Santos
e Beatos

Bem-aventurado Estêvão Bellesini
03 de fevereiro

Imagem card Vida e Obra de Santo Agostinho

Vida e Obra de Santo Agostinho

Santo Agostinho (354-430), africano de nascimento e romano de cultura, é um patrimônio de santidade e cultura não só da Igreja, mas de toda a humanidade...

Toma e Lê Inspiração para meditar

“Quando esvaziares teu coração do amor terreno, começarás a enchê-lo do amor divino. (Tratado da carta de São João 2.8).”
- Santo Agostinho

Artigos

16jan Imagem destaque da evento A NOVA PROVÍNCIA - Tributo aos Pioneiros
A NOVA PROVÍNCIA - Tributo aos Pioneiros
08jan Imagem destaque da evento Mensagem do Papa: Jesus nos salva do gelo da indiferença e da desumanidade
Mensagem do Papa: Jesus nos salva do gelo da indiferença e da desumanidade
03jan Imagem destaque da evento Mensagem do Papa Francisco para o 28º Dia Mundial do Enfermo
Mensagem do Papa Francisco para o 28º Dia Mundial do Enfermo

Notícias

24jan
Exposição sobre a vida e obra de Santo Tomás de Vilanova

A exposição itinerante Postulado de Santo Tomás de Villanova da Igreja, que está percorrendo a Espanha com uma mostra de quatorze painéis, tem como objetivo divulgar a enorme herança cultural, intelectual e espiritual do santo agostiniano, chamado Pai dos Pobres. A iniciativa é da Federação Agostiniana da Espanha (FAE), dirigida pelo Frei Miguel Orcasitas, OSA, que também é responsável pela comissão pró-doutorado de Santo Tomás de Villanova.

Uma das propostas das exposição é dar visibilidade ao legado de Santo Tomás de Vilanova e ao pedido enviado ao Papa Francisco pela Conferência Episcopal Espanhola e a Fraternidade Agostiniana Espanhola (FAE) pela nomeação de Santo Tomás como Doutor da Igreja.

O título de Doutor da Igreja foi solicitado no final do século XIX, reiterando o pedido em um sínodo realizado em Valência em 1951 e, posteriormente, um número significativo de bispos e instituições por ocasião do 5º centenário de seu nascimento. Mas a iniciativa não prosperou, na época, pela falta de publicações recentes e acessíveis de seus trabalhos. O último, em latim, foi publicado em Manila no século XIX.

Recentemente, entre 2010 e 2015, a Federação Agostiniana Espanhola (FAE) promoveu a publicação de seu extenso trabalho, em edição bilíngue, na Biblioteca de Autores Cristãos (BAC Maior). São 454 sermões e alguns outros textos menores. As ordens agostinianas (Ordem de Santo Agostinho, OSA; Ordem dos Agostinianos Recoletos, OAR; e Ordem dos Agostinianos Descalços, OAD), juntamente com a FAE e a arquidiocese de Valência, promoveram essa iniciativa, apoiadas por conferências episcopais de diversos países.

Título do Doutor da Igreja
O título de Doutor da Igreja é conferido a apenas 36 santos dos quais quatro são espanhóis (San Isidoro de Sevilla, San Juan da Cruz, Santa Teresa de Jesus e San Juan de Ávila). Ser declarado Doutor da Igreja exige santidade de vida, eminente doutrina e proclamação do Papa, por isso acreditamos que a biografia e a doutrina de Santo Tomás justifica a reivindicação.

No ano passado, o Papa Francisco recebeu em audiência os superiores dos agostinianos, agostinianos recoletos e agostinianos descalços para discutir, entre outras questões, o processo de doutorado de Santo Tomás de Villanova, por sua doutrina eminente e atual.

Reforma da Igreja no século XVI
Santo Tomás de Villanova foi um dos arquitetos da reforma da Igreja espanhola no século XVI. Ele fez isso pelo trabalho realizado dentro da Ordem, por sua projeção missionária, por sua contribuição para a renovação da pregação e por seu pedido pastoral, especialmente em relação ao clero e aos pobres e, finalmente, por sua santidade e vida. Tomás de Villanova é, sem dúvida, uma figura essencial no panorama de renovação da ordem na Espanha na primeira metade dos anos. XVI.


- Assista ao vídeo do presidente da comissão pró-doutorado de Santo Tomás de Villano, Frei Miguel Ángel Orcasitas, OSA:

Santo_Tomas_Vilanova.jpg

23jan
Domingo da Palavra de Deus - 26 de janeiro

Em 26 de janeiro, III Domingo do Tempo Comum, será celebrado o primeiro Domingo da Palavra de Deus, instituído pelo Papa com a recente Carta Apostólica Aperuit illis , para que toda a Igreja, com sua grande riqueza de tradições e iniciativas locais, possa caminhar unida e em unidade de intenções.

Esse dia é dedicado à celebração, ao estudo e à difusão da Palavra de Deus, e foi estabelecido pelo Papa em 30 de setembro de 2019.

Em sua carta o Papa diz que a dedicação de um domingo do Ano Litúrgico particularmente à Palavra de Deus “permite, antes de mais nada, fazer a Igreja reviver o gesto do Ressuscitado que abre, também para nós, o tesouro da sua Palavra, para podermos ser no mundo arautos desta riqueza inexaurível”. 

O Papa também escreveu que “é bom que não venha jamais a faltar na vida do nosso povo esta relação decisiva com a Palavra viva, que o Senhor nunca Se cansa de dirigir à sua Esposa, para que esta possa crescer no amor e no testemunho da fé”.

A Santa Missa do 3º Domingo do tempo Comum - Domingo da Palavra de Deus, será presidida pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro, em Roma. Ao final da Celebração Eucarística, o Santo Padre entregará uma particular edição da Bíblia aos fiéis presentes.


Para participar da celebração na Basílica de São Pedro

A Missa será às 10h da manhã (horário italiano) na Basílica de São Pedro, e os sacerdotes que desejarem concelebrar com o Santo Padre, poderão solicitar os ingressos gratuitos no Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, preenchendo o formulário apropriado no seguinte link: https://is.gd/2JGk6n, e retirando-os no átrio do Palazzo San Pio X (Via della Conciliazione, 5) nos seguintes horários: sexta-feira, 24 de janeiro, das 8h30 às 13h30 e das 15h às 17h30 / Sábado, 25 de janeiro, das 8h30 às 13h30 e das 15h às 17h30 / Domingo, 26 de janeiro, das 7h às 9h.

22jan
Missa de abertura do Aspirantado e Pré-noviciado 2020

O Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, presidiu Missa na Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova, no Barreiro, em Belo Horizonte (MG), no dia 21 de janeiro, pela abertura das atividades de 2020, do Aspirantado e do Pré-noviciado.

Frei Luiz enfatizou a importância de se valorizar esse período da formação inicial para o crescimento como ser humano, por meio da vida fraterna, do estudo, da pastoral.

O Aspirantado é a primeira etapa do processo de formação inicial da vida religiosa Agostiniana para os vocacionados que concluíram os estudos do Ensino Médio e estejam cursando outros estudos de nível superior (Filosofia ou Teologia), conforme o caso.

O Pré-noviciado, normalmente compreende dois anos de formação. Tem como proposta dar continuidade ao processo de iniciação à vida comunitária, trabalhando de maneira mais intensa as implicações e exigências de uma vida fraterna e ajudando a discernir as motivações vocacionais, ao mesmo tempo em que propicia uma presença maior na Paróquia Cristo Redentor e outras obras presentes em Belo Horizonte.

O pré-noviço deve ser acompanhado pelos formadores a fim de que se sinta capaz de tomar uma decisão serena e livremente responsável para entrar no noviciado.


*Informações: Frei Tailer Ferreira, Promotor Vocacional

Aspirantado2020-4.jpg

Aspirantado2020-3.jpg

Imagem card Vocações

Vocações

Assim como Santo Agostinho, encontre em Jesus o sentido da vida.

A nossa Província investe em uma formação de excelência para os candidatos à vida religiosa e ao sacerdócio. Essa promoção de novas vocações se dá pelo esforço e preocupação de muitos religiosos, em especial os mais jovens, que buscam ser testemunhas alegres que despertem e animem outros jovens a se juntarem a nós nessa aventura de fé e amor a Deus.

Imagem card Nossas Obras

Nossas Obras

Nos dedicamos as nossas obras com muita generosidade e determinação.

Além das "obras históricas" e de assistência social e promoção humana, nos dedicamos à formação de novos frades, assessorias de pastorais e movimentos populares e de grupos e pastorais ligadas à promoção dos direitos humanos, da justiça e paz.

Mapa do Site