Nova Unidade do Colégio Santo Agostinho

Compartilhe

No dia 21 de dezembro, o Colégio Santo Agostinho, instituição de ensino particular com 82 anos de atuação em Belo Horizonte, passou a assumir a direção do Colégio Regina Pacis, instalado no Bairro Gutierrez, em Belo Horizonte. O negócio foi fechado por meio de um contrato de locação, informou a Sociedade Inteligência e Coração (SIC), mantenedora de três unidades agostinianas na Região Metropolitana de BH. O novo comando da instituição de ensino concepcionista será exercido por 20 anos a partir de janeiro.

A SIC será responsável pela gestão pedagógica e administrativa do Regina Pacis e já planeja a expansão do colégio, que atende 300 estudantes. Atualmente com 8 mil alunos, o Santo Agostinho ficou em sexto lugar em BH e na 27ª posição do ranking brasileiro de escolas com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015. Depois de investirem na sua terceira unidade cerca de nove anos atrás, os empreendedores do Santo Agostinho assumem, pela primeira, vez a direção de um colégio não pertencente à rede própria.


A negociação entre as duas instituições começou no início do ano e foi concluída neste mês. O acordo prevê renovação de prazo. “Entendemos como um movimento estratégico. O Regina Pacis oferece uma complementariedade do nosso público-alvo”, afirma o superintendente da SIC, Márcio Horta.

As religiosas Concepcionistas Missionárias do Ensino, à frente do Regina Pacis, continuam a atuar na área religiosa e ficam com a “mantença” da instituição, ou seja, permanecem respondendo cível e juridicamente pela escola. “É importante dizer que já há uma relação entre os colégios há bastante tempo, por causa do vínculo religioso”, reforça Horta, que destaca a afinidade de princípios e valores entre as instituições de ensino.


Ambos católicos, o colégio Regina Pacis, fundado em 1960, é administrado pela congregação concepcionista. Já o Santo Agostinho foi fundado por freis agostinianos em 1934 e conta atualmente com unidades em BH, Contagem e Nova Lima. As duas escolas contemplam desde a educação infantil ao ensino médio.


Segundo Horta, o objetivo principal é o fortalecimento do projeto político-pedagógico do Colégio Regina Pacis. A administração pedagógica da instituição ficará a cargo do professor Paulo Roberto Vidal de Negreiros, há 30 anos no Santo Agostinho. Ele é o gestor pedagógico da unidade de Nova Lima. A parte administrativa será conduzida diretamente pela SIC.
Não haverá mudança imediata de nome do colégio e do uniforme dos alunos. O material didático e outros detalhes pedagógicos estão sendo definidos. A preocupação é de que essa transição ocorra de forma gradual. “Esse processo de entrada tem que ser leve, cuidadoso e respeitoso. Queremos fazer uma transição suave e sem ruptura”, destaca Horta. “Em janeiro, quando entrarmos, vamos adotar o mesmo projeto político-pedagógico (das outras unidades)”, afirma o superintendente.

Fonte: Jornal Estado de Minas

 

 

Fotos: Site Colégio Regina Pacis

Atualidades

Aconteceu