O MOMENTO ATUAL BRASILEIRO

Compartilhe

 

CARTA ABERTA SOBRE O MOMENTO ATUAL BRASILEIRO

 

“A esperança tem duas filhas lindas: a indignação e a coragem.

A indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a muda-las”.

Sto. Agostinho


Belo Horizonte, 21 de abril de 2017.

 

Nós, frades agostinianos, do Vicariato Nossa Senhora da Consolação do Brasil, neste tempo pascal em que as forças da vida vencem os poderes da morte, e neste momento grave em que vive a sociedade brasileira, em sintonia com a mensagem de Jesus ressuscitado, com os valores da Sociedade Inteligência e Coração (Mantenedora deste Vicariato agostiniano) e seus Marcos Teóricos no projeto educativo, seguindo as orientações do Papa Francisco, da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e da CRB (Conferência dos Religiosos do Brasil), em solidariedade à imensa maioria do povo brasileiro nos manifestamos acerca das reformas propostas pelo atual governo.

            Conforme o pronunciamento da CNBB, em conjunto com a Ordem dos Advogados do Brasil e do Conselho Federal de Economia, no último dia 19 de abril, “por uma previdência social justa e ética”, defendemos que “nenhuma reforma que afete direitos básicos da população pode ser formulada sem a devida discussão com o conjunto da sociedade e suas organizações. A reforma da previdência não pode ser aprovada apressadamente, nem pode colocar os interesses do mercado financeiro e as razões de ordem econômica acima das necessidades da população. Os valores éticos-sociais e solidários são imprescindíveis na busca de soluções para a previdência”.

As mudanças nas regras da Seguridade Social e dos direitos trabalhistas devem garantir a proteção aos vulneráveis. Neste sentido, fazemos nossas as palavras do Papa Francisco: “não faltem as subvenções indispensáveis para a subsistência dos trabalhadores desempregados e das suas famílias. Não falte entre as prioridades uma atenção privilegiada para com o trabalho feminino, assim como a assistência à maternidade que sempre deve tutelar a vida que nasce e quem a serve quotidianamente. Nunca falte a garantia para a velhice, a enfermidade, os acidentes relacionados com o trabalho. Não falte o direito à aposentadoria, e sublinho: o direito — a aposentadoria é um direito! — porque disto é que se trata.”.

            Como religiosos agostinianos, de acordo com nossos estatutos, propomo-nos encarnar o Evangelho de Jesus Cristo, inserindo-nos nas particulares condições históricas, sociais, econômicas, políticas, culturais e religiosas do povo brasileiro, com ele participando de sua luta por uma libertação integral.

            Neste sentido, reiterando nossa postura de apoio às manifestações do último dia 15 de março, somos solidários às manifestações previstas para o dia 28 de abril e insistimos na necessidade urgente de um diálogo aberto e profundo sobre as reformas propostas. Diálogo este que deve perpassar, inclusive, todos os nossos espaços de atuação evangelizadora: centros educativos, obras sociais, missão, casas de formação e paróquias.

            Certos de que a vida sempre vence a morte e que o Crucificado-Ressuscitado caminha conosco na história, neste Ano Mariano Nacional, confiamos o povo brasileiro à intercessão de Nossa Senhora Aparecida. Deus nos abençoe!  

Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil

ORDEM DE SANTO AGOSTINHO

Atualidades

Aconteceu